Governança

Comitê de Crédito

Aprovação de Ativos e Limites de Exposição
  • Diretor de Gestão High Grade (votante)
  • Diretor de Gestão Imobiliária (votante)
  • Diretor de Risco e Compliance (votante)
  • Equipe de Crédito (proponente)

Comitê de Risco

Monitoramento de Riscos e Limites de Exposição
  • Diretor de Risco e Compliance (votante)
  • Diretor de Gestão High Yield (votante)
  • Diretor de Gestão High Grade (votante)
  • Diretor de Gestão Imobiliária (votante)
  • Advogado corporativo (advisor)

Comitê de Crédito:

  • Aprovação de crédito de determinado emissor e/ou estrutura (CRI, FIDC etc.);
  • Estabelecer quais carteiras são elegíveis à alocação do crédito aprovado;
  • Estabelecer os limites máximos de exposição por mandato;
  • Se necessário, determinar limites de preço para compra/venda de ativo;
  • Determinar a periodicidade mínima para revisão do crédito no monitoramento das operações;
  • O comitê de crédito reúne-se sob demanda sempre que necessário p/ aprovar algum crédito e no mínimo trimestralmente para revisão periódica dos créditos.

Comitê de Risco:

  • Acompanhamento dos riscos inerentes aos ativos adquiridos pelos fundos e carteiras sob gestão;
  • Reavaliação periódica dos riscos de cada operação;
  • Simulação de cenários de stress;
  • Verificação do atendimento aos parâmetros de risco estabelecidos em cada mandato, bem como Anbima e CVM;
  • Monitoramento e avaliação dos riscos de liquidez e mercado de cada mandato.
Passo 1

Alinhamento com o Mandato

Identificação dos Ativos

  • Identificação de ativo compatível com risco do fundo/ cliente.
  • Mapeamento de ativos nos mercados primário e secundário de crédito, buscando aderência dos riscos inerentes dos ativos (perda, iliquidez, MtM, duration) às políticas de investimentos e de risco de cada mandato.
  • Ativos de crédito analisados no mercado brasileiro:
    • FIDC (cota sênior, mezanino e sub.)
    • CRI, CCI, Deb. Imob e FII;
    • CDB, DPGE, LF;
    • Debêntures, Notas Promissórias.
Passo 2

Seleção de Ativos

Análise e Seleção de Ativos

    • Critérios-chave:
      • Análise Bottom-Up de fundamentos, aspectos microeconômicos e setoriais em contextos macroeconômicos pré-definidos;
      • Testes de Stress;
      • Histórico dos gestores/ estruturador/ emissor;
      • Players envolvidos (distribuidor, custodiante, agente fiduciário etc.);
      • Rating da estrutura/operação;
      • Garantias, covenants e legislação aplicável;
      • Duration;
      • Matriz de risco x retorno x duration x rating da operação;
      • Liquidez do mercado secundário.
Passo 3

Execução e Monitoramento

Aprovação e Monitoramento

    • Comitê de Crédito:
      • Aprovação de crédito;
      • Aprovação de carteiras elegíveis à alocação;
      • Aprovação de limites máximos de exposição por mandato.
      • Comitê de Risco:
        • Análise de Risco dos ativos;
        • Enquadramento de Carteiras;
        • Liquidez.
        • Monitoramento:
          • Fundamentos de Devedores;
          • Produtos estruturados;
          • Carteiras e Fundos.

Operações Estruturadas

Investimento

Após o fechamento das minutas das operações, a área de Gestão, em conjunto com a área de Monitoramento, acompanha toda a formalização e os registros dos documentos e garantias.
No momento próximo à liquidação das operações, a área de Monitoramento assume o controle e acompanhamento do fluxo de pagamentos e de enquadramento da operação e suas respectivas garantias.

Principais Garantias
  • Alienação Fiduciária de Imóvel;
  • Alienação Fiduciária de Quotas/Ações;
  • Cessão Fiduciária de Recebíveis;
  • Constituição de Fundo de Liquidez;
  • Coobrigação;
  • Subordinação;
  • Fiança/Aval dos Sócios.

Monitoramento

A área de Monitoramento, por meio do Relatório de Acompanhamento, desenvolvido internamente para cada operação, realiza a verificação de todas as obrigações existentes nos contratos firmados.
Além disso, a área também realiza o acompanhamento da precificação das operações, por meio de sistema de cálculo proprietário que verifica o PU de cada ativo.

Principais Atividades Desempenhadas
Acompanhamento da carteira de recebíveis
  • Validação do fluxo da carteira de recebíveis;
  • Análise de Inadimplência e LTV da carteira de recebíveis;
  • Substituição dos Direitos Creditórios;
  • Acompanhamento e Supervisão das Contas Arrecadadoras;
  • Acompanhamento e Supervisão dos covenants pactuados;
  • Relatório mensal de Monitoramento.
Acompanhamento do Fundo de Liquidez
  • Verificação da Composição do Fundo;
  • Liberação de recurso excedente.
Análise de Rating
  • Validação das garantias da operação;
  • Validação do fluxo da carteira de recebíveis.
Acompanhamento de Obras
  • Acompanhamento e Supervisão das obras de acordo com o cronograma físico-financeiro;
  • Validação do Relatório de Medição de Obras.
Acompanhamento Financeiro e Jurídico
  • Cash Flow Ativo;
  • Stress Curva de Amortização;
  • Acompanhamento das Obrigações contratuais.
Mandatos e Portfolios
  • Alocação das carteiras;
  • Nível de liquidez;
  • Riscos de mercado;
  • Análise de fundos comparáveis (peer groups);
  • Atribuição de performance por estratégia e por evento;
  • Portfolio duration e convexidade;
  • Exposição e limites de crédito;
  • Análise do passivo;
  • Execução operacional.
Ativos de Renda Fixa
  • Revisões periódicas dos fundamentos
    de crédito;
  • Ativismo na gestão de crédito:
    • Ativismos em AGTs, junto a devedores e cedentes.
    • Postura de atuação preventiva em detrimento da reativa.
Risco e Compliance
  • Monitoramento diário de limite de exposição;
  • Monitoramento diário de precificação de ativos;
  • Controle de risco: teste de Stress, liquidez e VaR, quando aplicável;
  • Revisões dos créditos nos prazos determinados pelo Comitê de Crédito.